A importancia de ser AGE-FRIENDLY

A realidade global de uma população mais envelhecida cria desafios às “velhas” maneiras de pensar e cria novas oportunidades.

Uma comunidade age-friendly oferece benefícios sociais e económicos ao incentivar que as organizações e empresas apoiem os seus seniores a serem saudáveis, independentes e ativos na sua comunidade.

Uma comunidade inclusiva ajuda a fornecer às pessoas: ruas e edifícios seguros e acessíveis, melhores acessibilidades a empresas, instalações e serviços locais e desenvolve formas ativas de envolver toda a sua comunidade, independentemente da sua idade, nos seus projetos.

Ser age-friendly não beneficia apenas os mais velhos. É transversal a qualquer idade. Se temos transportes públicos facilitadores de entradas e saídas para os mais velhos, então também mulheres grávidas, crianças ou pessoas com deficiência irão beneficiar do mesmo.

A nível económico ser age-friendly também faz sentido, visto que permite um maior suporte e poder de compra aos clientes mais velhos. Em comunidades que já partilham estas práticas verificaram-se vários benefícios para as empresas. Tais como:

  • Os seniores são consumidores. Têm mais disponibilidade financeira do que quando eram jovens e os seus gastos são um bom impulsionador da economia local;
  • Os seniores mantêm-se ativos. Quer permaneçam num trabalho tradicional remunerado, quer iniciem uma nova atividade ou contribuam como voluntários ou mentores, eles aumentam a força do trabalho local;
  • A geração “prateada” é empreendedora. Como exemplo, os australianos com 50 anos ou mais são neste momento o segmento de empreendedorismo de crescimento mais rápido e que ajudam a desenvolver as economias locais

Por último e não mais importante, não se pode esquecer o apoio que os seniores dão à sua família. São cuidadores de netos, que permite que os seus filhos mantenham os seus empregos, cuidam dos seus parceiros, pais e reduzem desta forma a carga sobre o governo. Assim, ao olharmos da perspectiva das pessoas mais velhas fortalece-se a compreensão de um mercado em crescimento e que não se pode negligenciar uma população cada vez mais envelhecida.